STJ – Princípio da insignificância não pode ser aplicado em crime contra o sistema financeiro